Suicídio e os desafios para a população – por Talita Bitencourt Gomes

11057241_648304698603359_501196924166982737_nO suicídio sempre esteve presente ao longo da história da humanidade adquirindo significados e valores distintos a depender da civilização e do momento histórico. Atualmente, o fenômeno do suicídio vem ganhando proporções alarmantes, com taxas que ultrapassam um milhão de mortes por ano no mundo, segundo dados da Organização Mundial da Saúde – OMS.

Desmistificar o suicídio e propor rodas de diálogos sobre este tema é de extrema importância devido ao seu impacto social e numérico. A Organização Mundial da Saúde mostra que é crescente o número de casos de suicídio, especialmente nas últimas quatro décadas e, que ele está, entre as dez principais causas de morte. Autores como Rigo (2013), que estudam o suicídio, definem o mesmo como uma manifestação humana de lidar com o sofrimento, uma saída para livrar-se da dor de existir, destacando o suicídio como uma “carta na manga”, isto é, aquilo de que o sujeito pode dispor quando a vida lhe parecer insuportável.

O sujeito com ideação suicida, ou seja, aquele indivíduo que tem pensamentos a cerca de tirar a própria vida, precisa sentir-se aceito, compreendido. Falar frases como: “Você não pode fazer isso. É pecado.” “Não tem motivos para fazer isso”.  Geralmente NÃO são estratégias eficazes para prevenir o suicídio. É necessário que a família, ao perceber quaisquer indícios de desejo de morte, busque auxílio e orientação com profissionais de saúde mental (psicólogos/ psiquiatras…)ou serviços de ambulatórios de saúde mental.

É importante destacar que todo sujeito que busca o suicídio apresenta manifestações de seu desejo, ele dá dicas, avisa, avisa novamente… é preciso que os familiares e a população estejam atentos a esses avisos. Chamar atenção NÃO é o objetivo de quem tem ideação suicida. Cuidar da nossa saúde mental é tão importante quanto da nossa saúde física.

No quadro abaixo, segue orientações do que é considerado MITO e REALIDADE para a psicologia e psiquiatria acerca do Suicídio. Fique atento!

Sem título

Talita Bitencourt Gomes
talitabgomes@hotmail.com
Psicóloga CRP 07/24836
Realiza Atendimento clínico / psicoterapia com: Crianças, Adolescentes, Adultos, Casais e Idosos.
Atendimento clínico: Personal Med, Osório. (51) 3148 0101