Quem é Helio Bogado (Plotter)? Cidadão que já pediu cassação de dois prefeitos de Osório

02/08/2016

13987182_1054159001334169_956057299_oVocê pode não saber quem é, mas dificilmente nunca ouviu falar no nome de Helio Bogado, popularmente conhecido como Plotter.

Morador de Atlântida Sul, Helio já pediu a cassação de dois prefeitos e de um vereador e respondeu ao Litoralmania algumas questões sobre sua vida.

1 – Você é carioca, como acabou vindo parar em Osório?

Minha mãe é gaúcha, meu tio foi inclusive Comandante Geral da Brigada Militar. Minha mãe resolveu voltar para o sul, eu e meu irmão resolvemos acompanhar. Meu pai era Carioca e já faleceu. Estou desde 1991 no Rio Grande do Sul. Em 2000 trabalhando em etapas da Garota Verão, a serviço do marketing da PEPSI, descobri Atlântida Sul, foi amor a primeira vista, em dois meses já estava morando no distrito.

2 – As pessoas o consideram uma pessoa polêmica e muitas vezes desqualificam suas denúncias citando casos de sua vida pessoal. O que pensa disto?

Inicialmente tenho uma visão diferente do que é ser polêmico, mas respeito à opinião de todos. Quando não se consegue entrar no mérito, ou seja, discutir e debater de fato sobre as irregularidades, sobra só o ataque pessoal, com o objetivo de desqualificar a denúncia.

Já cometi erros na minha vida, mas me responsabilizo por todos e assumo o que faço e não jogo para baixo do tapete. Sofri além de um brutal preconceito, um embargo, inclusive econômico e por causa das minhas posições, tive vários prejuízos incalculáveis, tais como ter um carnaval interditado, com vários ingressos vendidos e banda contratada, e ser preso em bingo comunitário, juntamente com minha esposa, por um aparato policial cinematográfico, onde a aposta era um quilo de alimento.

Gostaria de deixar claro que fiz questão de responder o processo e fui absolvido, ou como este último do projeto do Parque do Gepol, que teve que ser abortado para não aumentar o prejuízo.

Estes fatos abalaram minha saúde financeira. Também pedi exoneração de cargo de confiança da prefeitura de Osório, onde podia até hoje estar recebendo mais de 4 mil reais. Portanto, me orgulho de não precisar desviar verba pública, muito menos fazer acordos nada republicanos para manter certa imagem.

3 – Você já pediu a cassação de dois prefeitos e de um vereador. Em nenhuma das vezes o pedido foi aceito pela câmara de vereadores. Por quê?

Bom no caso do pedido de cassação do ex-prefeito Romildo, o mérito foi alcançado, pois logo em seguida ele fez uma reunião e deixou de se omitir sobre a irregularidade da água em Atlântida Sul.

Após aquela ata, facilitou que a CORSAN assumisse a distribuição de água no Distrito de Atlântida Sul. Já em relação ao prefeito atual, as irregularidades são documentais e estão sendo apuradas pelo Ministério Público, já que o gestor teria pago dois serviços não realizados.

Infelizmente estes desdobramentos demoram, mas certamente a verdade virá à tona. No caso do vereador, acredito que alguns vereadores se protegem, não querem investigar e nem apurar, fica mais fácil simplesmente não acatar o pedido de abertura do processo.

4 – Há anos atrás você travou uma batalha para que a empresa que abastecia Atlântida Sul com água fosse substituída. Hoje, a Corsan faz este serviço. Por quê lutou tanto para isto?

Quando fui morar em Atlântida Sul, encontrei um fato inusitado, uma empresa particular distribuía a água por costume (na mão grande), não pagava nenhum imposto, invadia uma praça pública para fazer sua ETE, não tinha autorização legal nenhuma, não tinha alvará, nem licença ambiental, mas o que era pior, abastecia para quem queria, as maiorias das casas mais humildes não tinham abastecimento, ou seja, pobres sem direito a água, na contra partida, vários comerciantes não pagavam água (era cortesia).

Isto que nem vou entrar no mérito da qualidade da água e dos apontamentos da agente sanitária que em seu relatório indicou  que vários reagentes eram vencidos. Também se usava soda caustica para mascarar o ferro. De qualquer forma lutei quase 10 anos, fiz um pedido de cassação de prefeito e afastamento de promotores do caso. Mas como tenho dito, com o tempo a verdade aparece e se restabelece a legalidade. Hoje a CORSAN que é um patrimônio dos gaúchos faz o abastecimento para todos. Foi o período que toda minha família sofreu muito, mas resisti e não fiz nenhum acordo particular.

5 – Atualmente você pleiteia que moradores de uma área invadida em Mariapólis tenham acesso a educação e saúde básica. Sua lógica é que os administradores deixaram a situação progredir, deixando o pessoal ficar no local e hoje tem obrigação de prestar estes serviços. É mais ou menos isto que pensa?

Sou legalista, a Constituição é clara, Saúde dever do estado, direito de todos. Não consigo compreender por que o gestor é tão cruel, e não dá o direito, por exemplo, de uma senhora de mais de 70 anos ter um tratamento no posto de Atlântida Sul.

Crianças sãs discriminadas na escola pelo dentista. Por exemplo, quem mora na ocupação não tem acompanhamento, só se for de emergência. A situação da Vila Verde é consolidada, a prefeitura se omitiu, e agora que tem mais de 200 famílias, não pode fingir que não existe. São seres humanos, eu não entro no mérito na questão jurídica de propriedade, e sim na questão da humanidade, vamos deixar aquele povo desamparado, ou vamos jogar uma bomba lá?

A sociedade de Osório precisa conhecer aquela situação, vejo Igrejas e outras entidades preocupadas com a situação, mas vejo o poder público omisso, será que vão seguir sofrendo da Síndrome do Noé (não é comigo).

Meu filho mais velho se formou em Direito este ano, é concursado e estudou na José Paulo da Silva, será que estas outras crianças não podem ter o mesmo direito. A situação na Escola melhorou muito depois da nova diretora. Meus filhos mais novos estudam lá, e são colegas dos moradores da Vila Verde onde a convivência é muito tranquila. No entanto, na questão da saúde, não houve avanço, continuam negando atendimento aos moradores da Vila Verde, o caso está no Ministério Publico também.

6 – Estas “brigas” que você constantemente trava tem algum interesse pessoal por trás como muitos falam?

Se eu tivesse interesse pessoal, estaria hoje bem tranquilo financeiramente. Estes apontamentos só trazem prejuízos financeiros e desgastes. Para mim seria muito mais fácil fazer acordos ou sofrer da Sindrome do Noé, mas tenho um sentimento coletivo, todas as minhas “brigas” foram em prol da comunidade, nunca pensando no meu umbigo. Aliás, muitas vezes com estes  embates, só exponho minha vida e minha família, mas quando vejo a gratidão de pessoas que precisaram de mim, percebo que não posso deixar lutar .

7 – Com tantas denúncias e polêmicas, você deve ser odiado por muita gente, não é mesmo?

No meu coração não tem espaço para o ódio, desejo que Deus lhe deem em dobro tudo que me desejem. Agora, se pessoas que desviaram dinheiro público  que seria destinado para projeto social, tiverem um sentimento de repúdio a minha pessoa, o que posso fazer, isto não será impeditivo de fazer o que acho o que é certo. Não podemos aceitar que uma pessoa desvie dinheiro público e se ache acima do bem e do mal, só porque tem uma boa relação com a sociedade,

8 – Deixe um recado final.

A sociedade tem que participar mais da política, o político não vem de Marte, é fruto da sociedade. Aos que me questionam o que faço em Osório, em Atlântida Sul, a resposta vem do coração. Não escolhemos aonde nascemos, mas podemos escolher aonde  moramos.

Me abrigo ainda nas palavras de Roberto Marinho: Os meus amigos sabem porque são meus amigos e os meus supostos inimigos, muitas vezes nem sabem porque são meu inimigos.

Fiquem com Deus.