Polêmica em Osório: MP abre expediente para investigar show nacional na festa Peixe e Mar

09/10/2015
Sem-Título-1

Na manhã desta sexta-feira, material de divulgação da festa ainda era encontrado na página da produtora de eventos.

A Festa Peixe e Mar novamente está gerando polêmica em Osório. Depois de ter diversos nomes, cancelamentos e datas adiadas, em 2015 o evento realizado no Balneário de Atlântida Sul tem mais um capítulo controverso.

No dia 30 de setembro, vereadores tomaram conhecimento de que chegaria um projeto de lei em regime de urgência para licitar a produtora que realizaria um show no evento.

O problema é que um dia antes, a empresa GX Pró (Produtora de shows e eventos) já divulgava em sua página no facebook, o show com Thaeme e Thiago (imagem a cima) e a venda de ingressos. Mídias em rádio e cartazes também foram vistos, antes mesmo da licitação sequer ter ocorrido. Os vereadores aprovaram o projeto para que houvesse a licitação apenas no dia 05 de outubro.

O vereador da oposição Roger Caputi (PMDB) afirma que o partido irá cobrar explicação por parte da prefeitura municipal e coloca sob suspeita todas as licitações já realizadas pelo executivo.

– Nos reuniremos na terça-feira (13) para fazer uma avaliação sobre as informações que chegaram até nós e cobraremos esclarecimentos. Hoje nos sentimos enganados, pois votamos um projeto em caráter de urgência para beneficiar os moradores da praia engrandecendo o evento e no final, vimos aparentemente que seria um jogo de cartas marcadas. Se isto não for esclarecido detalhadamente, colocará sob suspeita todas as licitações do atual governo.

O Secretário de Turismo, Antônio Marculan, se defende e diz que a empresa fez tudo por conta própria e garantiu que nunca haviam realizado nenhum serviço com a GX Pró.

– Não conhecia a empresa, nunca havíamos trabalhado com eles. Atropelaram a licitação. Iremos acioná-los judicialmente. A festa está mantida, o show com eles não irá ocorrer. Como que começaram a divulgar antes de ter a licitação? Quem colocasse o menor valor venceria, mas pelo jeito não entenderam desta forma.

A empresa que vencesse iria ganhar um valor fixo de até R$ 50 mil reais e ficaria com a venda de ingressos.

O Litoralmania também procurou a empresa GX Pró e conversou com Sandro Roncato que explicou o que teria acontecido e garantiu que o risco da ação foi toda dele.

– A exclusividade do show é minha nesta data, o tempo estava apertado e resolvi correr o risco. Por isto iniciei a divulgação.

Roncato também garantiu que a apresentação no evento está cancelada e dificilmente irá levar o show de Thaeme e Thiago para outro local, devido a proximidade do dia.

Procurado, o Ministério Público disse já ter conhecimento do caso e um expediente investigativo já foi instaurado.

Na manhã desta sexta-feira (09), a propaganda da festa Peixe e Mar com Thaeme e Thiago que aconteceria dia 13/11, ainda era veiculada em uma rádio FM da região.

Redação Litoralmania