Osório: SIMERS e prefeitura debatem futuro de hospital

14/06/2016

160613-Osorio-HSVP-prefeito-Jorge-Eltz-Credito-JoaoMattos-3-620x414O Sindicato Médico do Rio Grande do Sul esteve nesta segunda-feira (13) em Osório mais uma vez para tratar da situação do Hospital São Vicente de Paulo, que enfrenta graves dificuldades financeiras. O SIMERS integra a comissão formada em audiência pública que busca alternativas para manter a instituição beneficente, que é referência em obstetrícia para sete municípios da região.

O SIMERS apresentou ao prefeito Eduardo Abrahão experiências bem sucedidas em outras cidades, e manifestou a preocupação com uma possível paralisação dos médicos. Os profissionais estão atendendo normalmente a população, mesmo sem receber desde fevereiro. Na última semana, entraram em assembleia permanente e declararam estado de greve.

O movimento deflagrado em Assembleia Geral Extraordinária será formalizado ao HSVP pelo SIMERS, em documento assinado pelo diretor Jorge Eltz. Também são destinatários do ofício prefeitura, Secretaria Municipal da Saúde, Ministério Público e Conselho Regional de Medicina do RS (CREMERS).

Estado de greve

O estado de greve visa a alertar que os profissionais estão mobilizados para eventual paralisação caso não sejam atendidas suas justas reivindicações. No caso de Osório, os médicos do Hospital São Vicente de Paulo enfrentam constantes atrasos de salários, que em 2016 já chegam a quatro meses.