O peso do mundo – Por Erica Matos

30/06/2016

1bAndava pesada. Umas 200 toneladas de preocupação, cargas de ativismo, reclamações, excesso de trabalho. Resultado: desfoque. A saturação do mundo faz você ser estúpido nos relacionamentos ou sensível demais ou apenas ausente. Você sabe quando a vida pede pra ser leve…  e, foi esse o grito dela no meu ouvido outro dia.

E a gente tem essa mania… procura sarna pra se coçar, como dizia vovó. E aí eu me vejo cansada, sem saber o motivo pelo qual trabalho tanto, estudo, acordo… Penso que essa geração é a geração que tem mais dificuldade em focar algo. O fato é que pra mim e pra maioria dos meus amigos e pessoas que conheço, tem faltado foco.

E como se não bastasse a dificuldade de persistir em algo, é preciso doar tempo e esforço, e aí o buraco é mais embaixo. Quando se tem foco (raros os casos), não se sabe em que focar. Não se descobriu ainda o que se quer, a paixão, o sonho maior e principal. Complicado.

Mas em meio a toda essa busca e essas vozes da sociedade, do sistema, dos pais, dos amigos, dos desejos, da incredulidade, da falta de noção dos outros, das edições das redes sociais, da superficialidade e futilidade que as pessoas estão submersas muitas vezes sem saber, eu tenho fé que tudo isso ainda tem um propósito. Essa coisa chamada vida, ainda vale a pena. E não se precisa carregar o peso do mundo nas costas, é a gente quem escolhe, sempre. Ainda tenho fé que não é tudo uma mentira, me julgue.

Sabe o que me faz acreditar? Uma cena no supermercado. Dia desses estávamos esperando em uma fila quilométrica de caixa pra passar as compras e deixamos um senhor que estava com apenas um item passar a nossa frente na fila. Havia uma moça sendo atendida, prestes a pagar suas compras, percebeu a aflição do senhor por se livrar logo da aglomeração, da fila e gentilmente disse a ele: “podes passar junto das minhas compras que eu pago!”. O senhor aceitou sem cerimônia e se viu livre da fila. Achei bonito. Não sei quem eram aquelas pessoas, tanto a moça quanto o senhor, mas acho que o mundo precisa disso. Dessas gentilezas e amor de graça. Todo o peso de um supermercado no início do mês, com atendentes cansados, pessoas irritadas nas filas, foi embora naquele gesto. Existem pessoas que tornam o mundo mais leve, porque estão focadas na verdade, na compaixão, na gentileza. Pessoas que estão sensíveis às limitações do outro, às necessidades do outro. Isso é Reino de Deus, isso é Deus se manifestando em bondade, justiça. Quero mais disso na minha vida, quero tornar o mundo mais leve a começar pelos simples gestos do dia-a-dia, por mim.

Que a gente se esvazie dos pesos cotidianos e foque na verdade, na justiça e no amor de graça.

”E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos.” – Gálatas 6:9

Por Erica Matos, membra da IBFO, Guia de Turismo, autora do livro “Intenso Presente”, filha de Deus.

     Email: secretariaibfosorio@gmail.com