Diocese de Osório acolhe jovem missionário amazonense

25/06/2016

yUarini é uma pequena cidade no coração do estado do Amazonas com 13 mil habitantes. É de lá que chega o jovem missionário Gutemberg Gonçalves. Ele vem para fazer uma experiência na Diocese de Osório e irá conviver na paróquia Senhor Bom Jesus, de Morrinhos do Sul e Mampituba, e permanecerá até dezembro deste ano. Gutemberg chegou no Rio Grande do Sul nesta quinta-feira (23) e foi acolhido no aeroporto pelo padre Rodrigo Schüler de Souza.

Para o padre Rodrigo, que o acolherá em sua paróquia, “a experiência é fruto das reflexões que a Igreja no Brasil vem se aprofundando, de que somos todos discípulos missionários e por isso devemos manter relações muito próximas de acolhida e envio. Toda a Igreja Católica no Brasil tem um compromisso com a Amazônia, com olhar e gesto de solidariedade. Ele mesmo foi como seminarista para a Amazônia, viveu lá por um ano (2007) e sempre motivou para que um amazonense fizesse a mesma experiência aqui”, esclareceu.

Gutemberg tem 39 anos, é formado em Letras Língua Portuguesa pela UniNorte, cursando pós-graduação em Linguistica, em Manaus. No município de Uarini, onde nasceu, foi Conselheiro Tutelar, Coordenador do programa Cunhantã e Curumim, voltado às crianças, e também professor. Pela Diocese de Tefé, na região, fez curso de Teologia Pastoral.

Atuou na Igreja e na comunidade, como Coordenador Paroquial e de Liturgia, Agente de Pastoral da Pessoa Idosa, assessor da Pastoral da Juventude, coordenador do Serviço de Animação Vocacional. Já em Manaus, onde morou nos últimos anos, continuou sua dedicação na Igreja sendo Ministro da Palavra, Coordenador de Liturgia e ajudante num abrigo chamado ‘Pequeno Nazareno’, que acolhe meninos de rua.

Atualmente trabalhava como gerente numa empresa de Equipamentos para Informática. Sua decisão é fruto de uma futura escolha, pelo caminho vocacional. Prepara-se para ser padre. Após essa experiência na diocese, ele voltará e pretende ingressar no seminário para acompanhamento e estudos.

Antes de vir fazer uma experiência na Diocese de Osório, Gutemberg visitou familiares em sua terra natal há 570 km de Manaus, três dias de barco. Na despedida, conforme foto, sua mãe Idalina e sobrinho, no barco e redes. E na conversa pelo celular em redes sociais, entre frases e fotos trocadas com o padre Rodrigo, disse: “Somos chamados a seguir Jesus e com Ele assumir sua causa e luta pela vida, por isso eu estou indo para servir”, declarou Gonçalves.

Janaina Mengue