Detox – Por Jayme José de Oliveira

03/03/2016

Jayme José de OliveiraO nosso corpo é um organismo maravilhosamente formulado. Evoluiu constantemente e consegue superar muitas das vicissitudes a que é submetido. Adaptou-se aos mais diversos climas e resiste a substâncias e micro-organismos potencialmente letais. Denomina-se mitridatismo esta capacidade. Infelizmente nos descuidamos e seguidamente o afrontamos com hábitos, modismos e o agredimos com vícios – fumo, bebidas, drogas, vida desregrada.

Entre os hábitos deletérios, a procura do “corpo perfeito” induz muitos a dietas esdrúxulas que só produzem efeito a curto prazo. Ao longo do tempo resultam em prejuízos, às vezes permanentes.

Houve época em que a gordura, principalmente em crianças, era sinal de saúde, hoje sabemos que a obesidade mórbida é o resultado final duma alimentação desbalanceada. Anorexia e bulimia conduzem ao extremo oposto.

No afã de conseguir o “peso ideal” as mais diversas dietas foram preconizadas, a maioria desaconselhada por médicos e nutricionistas.

Atualmente o “DETOX” está na moda. Prateleiras de supermercados exibem, a preços abusivos, sucos elaborados com frutas e vegetais diversos, aparentam ser uma boa opção para perder peso, mas o mito do “DETOX” é uma armadilha que pode comprometer a saúde. É uma dieta baseada no consumo EXCLUSIVO de sucos, frutas, hortaliças e outros vegetais. Substituem as refeições, inclusive as mais importantes, como o café da manhã, almoço e jantar. A falta de ingredientes: proteínas, gorduras, minerais como o ferro e o zinco, essenciais para o bom funcionamento do organismo, representam risco para quem apenas objetiva a perda de peso. Para emagrecer não existe milagre, então fica o seguinte: o que eu quero? Perder peso, ou perder peso com saúde? Isso deve ser criteriosamente avaliado.

A dieta “DETOX” também promete eliminar toxinas, função que no organismo o fígado realiza. Quebra essas substâncias indesejáveis que, após perderem parte de sua toxicidade são descartadas principalmente pela urina e fezes. Quem tem intestino, fígado e rins saudáveis não precisa suco verde. Uma dieta desbalanceada provoca deficiências nutricionais que podem desencadear anemia e disfunções hormonais, entre outros danos ao organismo. A melhor maneira de perder peso continua sendo a prática de exercícios físicos aliada a um cardápio equilibrado e variado. Que seja composto de todos os grupos: frutas, verduras, hortaliças, leguminosas, carnes, ovos e laticínios.

Recomenda-se a ingestão de sucos naturais, sem conservantes, que podem incluir frutas – laranja, limão, abacaxi, moranguinho, maçã, pera; verduras – couve, salsa; aveia em flocos. Não adicione açúcar, use adoçante e, fundamental: NÃO COE, AS FIBRAS DEVEM SER PRESERVADAS. Com esses e outros ingredientes, é possível um rodízio variado. Pessoalmente preparo dois litros para consumir durante o dia. Além de ser complemento alimentar, previne a desidratação.

DETOX

Jayme José de Oliveira
cdjaymejo@gmail.com
Cirurgião-dentista aposentado