Começo de novo – Por Dom Jaime Pedro Kohl

22/01/2016

IMG_1180-195x300111111111Na semana passada recebi uma mensagem do meu colega Dom Hélio, com o título “Comece de Novo” e me lembrei que o Pe. Calábria repetia continuamente: “Hoje, começo de novo”.

Conta-se que existia um homem teimoso. Montou uma pequena fábrica no fundo do quintal. Para isso, investiu tudo o que tinha, inclusive vendeu as jóias da esposa. Após dois anos de trabalho, o produto foi considerado sem qualidade, portanto, rejeitado.

Muitos teriam desistido, mas ele não. Voltou à escola, estudou mais dois anos e aprimorou a mercadoria que foi aceita. Quando tudo se encaminhava, veio a guerra e sua pequena fábrica foi bombardeada.

O homem não se desesperou e a reconstruiu. Mas, desta vez, foi um terremoto a liquidar sua empresa. Mais uma vez ele se recusou a entregar os pontos: construiu novamente a fábrica.

A guerra chegou ao fim e seguiu-se uma grande escassez de gasolina em todo o país. Ele entrou em pânico e desistiu? Não.

Criativo, adaptou um pequeno motor na sua bicicleta e saiu às ruas. Os vizinhos ficaram maravilhados e queriam as chamadas “bicicletas motorizadas”. A demanda de motores aumentou muito, e ele ficou sem mercadoria.

Decidiu montar ele mesmo uma firma, mas não tinha dinheiro. Recorreu a um pequeno grupo que acreditou na ideia e a fábrica tornou-se um sucesso.

Esse homem existiu e se chama Soichiro Honda. A empresa, fundada por ele, é uma das maiores multinacionais da indústria automobilística, a Honda Corporation.

Dom Hélio tirou a seguinte lição: “O mundo está repleto de pessoas insatisfeitas e daquelas que desanimam por fracassarem apenas uma vez. A história nunca falará delas. Existem aquelas que nunca aceitam a derrota, como Soichiro e tantos outros.

Uma derrota não significa que você é incompetente e está destinado ao fracasso. Com a experiência adquirida recomece, aproveitando as lições passadas. O único fracasso que não vale a pena é aquele que nada nos transmite. O erro sempre pode nos ensinar alguma coisa para recomeçar. Não custa tentar recomeçar. Comece de novo!”

Cada um de nós pode tirar suas conclusões. O sucesso do Soichiro é estimulante e encoraja a não se render nunca diante do fracasso. Podemos fazer dele um degrau para crescer humana e espiritualmente.

Nada disso acontecerá se não houver a decisão: “Hoje, começo de novo”! Enquanto, continuarmos a protelar para amanhã, não vamos a lugar algum. Amanhã pode ser tarde demais.

Dom Jaime Pedro Kohl – Bispo de Osóriodomjaimep@terra.com.br