Colheita de arroz no Estado atinge 10% da área

A colheita do arroz na safra 2015/16 segue em lenta evolução no Estado. Nesta sexta-feira (11), o levantamento da Seção de Política Setorial do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), a partir de informações fornecidas pela Divisão de Assistência Técnica e Extensão Rural (Dater) e pelos Núcleos de Assistência Técnica e Extensão Rural (Nates) da autarquia, aponta para 10,8% da área total até o momento, ou 116.627 hectares de 1.080.187 ha. A produtividade média é de 7.743 quilos por ha. Na comparação com as cinco safras anteriores, esse é o menor índice de área colhida registrado neste mesmo período (confira tabela abaixo).

A região do estado mais adiantada é a Fronteira Oeste, com 24,2% (74.926 ha de 310.204 ha) e produtividade de 7.775 kg/ha. A Planície Costeira Externa vem a seguir, com 7,8% (10.768 ha de 138.539 ha semeados) e produtividade de 7.485 kg/ha. A região com menor índice é a Depressão Central, com 3,1% (4.465 ha de 143.241 ha semeados) e produtividade de 7.600 kg/ha. As demais regiões registram: Campanha, 6,3% (10.318 ha de 163.248 ha e produtividade de 7.779 kg/ha); Planície Costeira Interna, 5,9% (8.588 ha de 146.383 ha e produtividade de 7.725 kg/ha); e Zona Sul, 4,2% (7.562 ha de 178.572 ha e produtividade de 7.838 kg/ha). O território atendido pelo 40º Nate de Santo Antônio das Missões (Fronteira Oeste) é o mais adiantado até o momento, com 39% da área colhida (1.831 ha de 4.696 ha totais).

Essa lenta evolução da colheita no Rio Grande do Sul é justificada pelo atraso no plantio, prejuízos ocasionados pelo excesso de chuvas em dezembro do ano passado, aliados ainda à deficiência de manejo, decorrentes das adversidades climáticas provocadas pelo fenômeno El Niño. A estimativa do Irga é de perdas de 15% na produção desta safra.

Confira a evolução da colheita da safra 2015/16 em todos os Nates do Irga clicando aqui.