Cerca de 300 toneladas de resíduos são retiradas de área em Torres

15/03/2016

lixoCerca de 300 toneladas de resíduos foram retiradas da área localizada próximo ao Parque do Balonismo nesta última quarta e quinta-feira, dias 09 e 10 de março. Apesar da cerca no local e das placas de proibição, a área continua recebendo descarte de resíduos, o que se constitui em crime ambiental. Conforme o secretário municipal de Meio Ambiente e Urbanismo, Roger Maciel, “é importante que todo o morador de Torres ao contratar um carroceiro verifique em qual local é feito o descarte”.

O espaço que fica na rua ao lado da pista de motocross, constantemente é recuperada pela SMAURB e pela Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos. Duas retroescavadeiras e três caçambas foram empregadas na ação que recolheu 40 caçambas de 10 metros cúbicos cada uma, totalizando um montante médio de 300 toneladas. Mesmo com as equipes da Prefeitura no local, alguns carroceiros jogavam lixo no terreno.

O secretário Roger explica que uma forte ação da Prefeitura e da Patran está sendo realizada para atuar os responsáveis pelo depósito irregular de resíduos no lugar. Trata-se de crime ambiental com pena de multa e até prisão, dependendo do material descartado. Destaca que existe local adequado para os resíduos de materiais de construção, de podas de árvores, entre outros. Alguns carroceiros já estão conscientizados da situação e integram a Cooperativa de Transportadores de Resíduos Sólidos. Estes carroceiros possuem uma placa de identificação.

A diretora de resíduos sólidos, Gizelani Guazzelli, explica que além da prestação de serviço da coleta seletiva, o morador que necessita de um descarte deve procurar a SMAURB que após orientação sobre o procedimento, concede licença para a ação. Dois são os locais que funcionam com esta finalidade no município, a Recivida, localizada em Águas Claras, que acolhe material reciclável, e o PEV-Ponto de Entrega Voluntária que situa-se na antiga ETE da Corsan, no bairro Getúlio Vargas. O local funciona como ponto de transbordo, pois o material ali descartado é em pouco tempo encaminhado para vários fins como para a Cooperativa dos Recicladores de Torres (Corbim), doação, para aterro, compostagem, entre outros.