A importância do Sofrer – Por John Miler

Preto-300x300“Muito aprendeu quem bem conheceu o sofrimento” – Anatole France

Todo mundo em algum momento da vida já sofreu. É inevitável e altamente compreensível. Seja por perder alguém ou algo que amava, seja por dificuldades, erros, situações ou escolhas erradas, enfim, todo mundo em algum momento da vida já sofreu.

Tenho pensado bastante sobre isso depois de ter passado por algumas situações e, o que me incomoda, é a nossa necessidade de não sofrer, sabe? Temos mania de querer esconder, mascarar, resolver de alguma forma rápida. Vivemos em um mundo onde todo mundo vive sofrendo um monte de coisas, mas o discurso é a felicidade, e isso tem entrado nas igrejas também. Tem-se falado muito sobre prosperidade, bênção e sonhos consumistas e pouco sobre sofrimento, morte e perseguição.

Veja bem, meu caro amigo cego, não sou nem um tipo de masoquista que prega sofrimento e autoflagelo, pelo contrário, acho que devíamos aprender a sofrer para podermos ser felizes. Não que ser feliz seja o foco, mas é importante e todo mundo quer, principalmente nós que sonhamos com uma felicidade Eterna.

Ouço muito falar sobre ser feliz e pouco sobre sofrer, é isso que quero dizer. Estou dando tanta ênfase nisso porque a ultima pessoa a quem eu tentei explicar isso ficou achando que eu era um pessimista amargurado que não consegue ver o lado bom das coisas, e não se trata disso, se trata de crescimento, maturidade, aprender com os erros.

Na maioria das vezes nós erramos, passamos por momentos difíceis e então fazemos de tudo para que passe logo, para que consigamos esquecer, e então logo a frente nos deparamos com o mesmo problema ou algum parecido e repetimos o mesmo processo, porque não aprendemos nada da primeira vez. Isso não é ser otimista, isso não é ter boa visão do mundo, isso é fugir.

Você vai sofrer e não, eu não estou te ameaçando ou jogando praga, mas você vai sofrer e eu também vou. Você vai sofrer, eu vou sofrer, Jesus sofreu, Moisés sofreu, Davi sofreu, Martin Luther King sofreu, Nelson Mandela sofreu, sua mãe sofreu, o vizinho da esquina sofreu, todo mundo sofreu, entende? A questão é: O que fazemos com o nosso sofrimento?

Existe uma frase que eu gosto muito que diz que “mar calmo não faz bom marinheiro”. Você pode ficar ai sentado esperando a dor, as situações, as dificuldades, os erros passarem ou serem esquecidos e continuar nessa vida de inconstância ou você pode pegar o que te aflige pela mão e dizer: “Ok, senta aqui, vamos conversar e ver o que eu posso aprender com isso”.

Nós iremos sofrer, de alguma forma, em algum momento, nós iremos. É inevitável. De nada adianta vitimismo, autopiedade, de nada adianta “sorrir para os problemas” como muita gente ensina e deixar que eles continuem lá, de nada adianta ficar se culpando.

Que a gente aprenda a sofrer, que a gente aprenda não se apegar aos nossos erros, que a gente aprenda a não fugir, não mascarar, não se esconder, que a gente aprenda a não “passar” por problemas, mas RESOLVER os problemas, seja lá o que isso possa significar para você.

Ora, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo; se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados. – Romanos 8:17

John Miler  é Membro da Igreja Batista Filadélfia de Osório –  IBFO

Email: secretariaibfosorio@gmail.com